How to Export Office 365 Mailbox to PST Successfully – Complete Guide

Summary: The article comprises of solution on how to export Office 365 mailbox to PST with Microsoft Outlook Import & Export wizard and eDiscovery technique.

 

The developers of Microsoft does not render any software, which is dedicated to export Office 365 mailbox to PST. In this case, if an individual have to attempt this task then, they faces one or the other challenges while implementing. It is because of the lack of awareness about stepwise procedure to download Office 365 mail to PST file. Therefore, here we are for assisting such users with approach to save the Exchange Online data on machine in PST format.

 

Approach 1 : Export PST From Office 365 via eDiscovery

 

  1. Login into the portal of Office 365 and go to Office 365 Admin Center. This will provide a menu in front of you
  2. In the current list, explore the menu of Admin Centers and choose Security & Compliance option
  3. The security & compliance page gets opened in which you have to click on Permissions and then, edit the eDiscovery Manager role group. This is essential for being the member of eDiscovery Manager to acquire the permissions of accessing eDiscovery feature
  4. Append a new account in eDiscovery Administrator with help of Add icon and click on Save
  5. Navigate towards Search & Investigation option and click on Add icon for opening a new Content Search wizard. Mention the name required in current field and click on Next

Note : If the ‘Add’ icon does not appears then, it means that your account is not having right to access eDiscovery. Modifications in eDiscovery permissions may consume 24 hours (maximum) in the activation procedure. The absence of this permission might result in lack of download button also, which is to be used in Step (9)

 

  1. Select Search everywhere >> Exchange to move all the data from the mailboxes. If you want to customize the things then, choose Custom location selection. Click on Plus button, which will be opening a new panel where you have to highlight the mailboxes to be exported. Hit on Add and then on OK. Along with this, it is possible to export mailboxes from Public folders through the activation of Search all public folders option

 

  1. Here, you will find several filtering options where you have to mention following things related to desired items :
    • phrase or keywords
    • particular time period
    • From/To/Cc/Bcc field
    • Types of the message

 

  1. When you will click on Search button, you will find that searching gets started in background of the Exchange online account. When this operation finishes, you have to click on Start export to begin exporting
  2. If you want to encrypt the file then, enable this option on the current screen. Also, it is possible to determine the amount of content to be exported in the Exchange content. Things will be perfect if you keep the setting as they are by default. It is so because recovery will become easy when the things are unmodified. After this, click on Start export button to proceed
  3. The exporting of Office 365 emails to PST gets started in which you have to wait for procedure to be finished and then click on Download results.
  4. A unique export key will be provided to you, which you have to copy and paste it somewhere as an important thing. To do this, click on ‘Copy to clipboard’ to proceed
  5. An eDiscovery Export tool wizard displays in which you have to paste the key that is copied in Step (11). Click on Browse button and locate the path where PST file is to be save. At last, click on Start to download Office 365 mailboxes to PST on local machine.

 

Approach 2 : Export PST From Office 365 via Import / Export Wizard

The workaround is applicable only in Microsoft Outlook 2016 because the measure involves configuration of Exchange online in Outlook.

  1. Open Microsoft Outlook 2016 on your computer and click on File >> Add Account
  2. Enter the email id of MS Office 365 and click on Connect
  3. Microsoft makes itself ready to get connected with Exchange online account
  4. Windows security box gets appeared where you have to mention password of Office 365 id, which you have mentioned in Step (2). Click OK to continue
  5. Again, click on OK of message box that appears in front of you
  6. Till now, you have configured Office 365 in Outlook 2016. Hit on OK to move further with solution to export Office 365 mailboxes to PST
  7. Click on File >> Open & Export in the Microsoft Outlook window where you have configured O365 tenant
  8. This will open an import & export window in which you have to choose Export to a file Click on Next to proceed
  9. Among the listed options, click on Outlook data file (.pst) and hit Next button
  10. Choose the configured MS Office 365 account and click Next
  11. Click on the Browse button for locating the path where you want to archive the exported PST file. After browsing operation gets completed, click Next
  12. Finally, click Finish to start downloading Office 365 mailbox to PST via Outlook as intermediate

 

Time to Conclude Our Views

The solution on how to export Office 365 mailbox to PST involves use of eDiscovery and Import & Export wizard. It might be possible that things go complicated for users who are less known about Office 365 or MS Outlook. In this case, one can prefer using Office 365 Export PST tool that is a dedicated tool to download Office 365 mailbox to PST. This requires entering of tenant credentials and work without the supportive program. Administrator will be able to move O365 mailboxes to PST from several users account all in one go.

Configurando System Center Configuration Manager 2016

Aprenda nesse curso, como implantar o System Center Configuration Manager no Windows Server 2016 de forma 100% prática e gratuita. Você poderá implantar o SCCM 2016 com facilidade e entregar vários projetos.

Clique abaixo para acessar o curso gratuitamente:

http://www.wenzcursos.com.br/courses/system-center-configuration-manager

Compartilhe essa dica e ajude todos os profissionais de TI e seus amigos!

Falha no logon do Serviço de Perfil de Usuário (Correção)

Quem nunca se deparou com erros ao criar novos perfis no Windows 10 e conseguindo apenas entrar como administrador local do computador?

Mostraremos nesse pequeno artigo, como corrigir de vez esse problema de forma simples e objetiva.

Esse erro geralmente ocorre quando a pasta oculta “Default” em C:\Users\ está corrompida. Para visualizar essa pasta em seu Windows, você deverá configurar o seu explorer para mostrar pastas ocultas.

Acesse “Painel de controle” e depois cliquem em “Opções do Explorador de Arquivos”. Clique na aba “Modo de Exibição”. Confira a imagem abaixo para facilitar o entendimento:

Em “Mode de exibição”, clique em “Mostrar arquivos, pastas e unidades ocultas” e clique em “OK”:

Acesse o caminho “c:\users\” e renomeie a pasta “Default” para “default.old”. Veja como deverá ficar depois dessa ação:

Agora copie a pasta “Default” de outro computador Windows 10 e cole no mesmo caminho “c:\users\”:

 

Agora faça o logoff e entre novamente. Pronto! Seu perfil já deverá ser criado de forma correta. Aguarde seu perfil ser carregado :). Esperamos que essa pequena e rápida dica ajude todos os administradores e usuários a corrigirem esse problema de forma rápida e fácil.

 

Agendando Desligamento Automático de Máquina Virtual no Azure (Auto-Shutdown)

Nesse pequeno artigo vamos deixar uma dica super importante para quem já trabalha com o Microsoft Azure. Todos nós sabemos que a hora computacional dentro dos serviços de nuvem, tem um valor financeiro alto e devemos ficar atentos nesse consumo quando não estamos utilizando algum tipo de serviço dentro de um servidor.

Sabendo das dificuldades dos usuários e administradores em criarem scripts para desligarem servidores e aplicações, a Microsoft criou uma ferramenta nativa dentro dos serviços do portal Microsoft Azure chamada “Auto-Shutdown”. Com ela podemos desligar qualquer máquina virtual, em qualquer horário e ainda enviar uma notificação por e-mail. Vamos ver como funciona essa ferramenta na prática.

Com a console de administração do Azure aberta, clique na máquina virtual que deseja programar o desligamento automático com a ferramenta Auto-Shutdown.

Em nosso exemplo abaixo, escolhemos a VM “Cluster01”:

Ao navegar nas ferramentas, você irá encontrar o “Auto-Shutdown”. Clique nela como mostramos na imagem abaixo:

Você deverá ativá-la no quadrado “On”, escolher o horário desejado e o fuso horário de seu país. Muito importante verificar se a VM está com o mesmo fuso para que isso funcione corretamente. Veja também que você poderá inserir um e-mail, para receber as notificações de desligamento das suas máquinas virtuais.

Essa é uma dica super simples que pode fazer você economizar muito dinheiro, diminuindo até 40% da hora computacional dos seus serviços em nuvem. Quando criamos ambientes de homologação, utilizamos muito essa ferramenta para economizar dinheiro em nossas assinaturas. Esperamos que essa dica ajude à todos os administradores que utilizam os serviços online da Microsoft.

Removendo Discos de Máquinas Virtuais no Microsoft Azure

Nesse artigo vamos mostrar como remover discos de máquinas virtuais dentro do Microsoft Azure. Em alguns projetos em que trabalhamos, vivenciamos diversos cenários e encontramos ambientes desorganizados dentro do portal Microsoft Azure. A organização dos “Resource Group” é super importante para manter o ambiente organizado e principalmente fácil para encontrar e saber o que realmente está em uso dentro de suas Subscriptions.

Quanto maior o cenário, maior é a desorganização de recursos dentro do portal e maior os gastos no fim do mês em muitos recursos que não são utilizados. Vamos ver agora, como remover discos de uma máquina virtual e como “desatachar” um disco caso esteja em uso. Antes de remover o disco, precisamos saber se o mesmo está sendo utilizado em uma VM, para que assim, possamos“desatachar” com segurança esse disco. É muito importante conferir se o disco a ser “desatachado”não está sendo utilizado por serviços importante em sua VM. Se você estiver seguro sobre qual disco deve remover, clique na máquina virtual desejada como mostramos na imagem abaixo:

Confira o nome do disco e clique no ícone para “desatachar”. Salve as configurações conforme mostramos na imagem abaixo:

Na página principal do portal onde mostra todos os recursos, clique em “see more” conforme mostramos na imagem abaixo:

Você verá todos os recursos existentes no Microsoft Azure. Muito importante filtrar os recursos antes de excluir, vamos fazer um filtro para mostrar apenas os discos e não ter erro na exclusão. Veja na imagem abaixo que escolhemos varrer as 3 Subscriptions que possuímos no portal:

Nessa etapa, escolhemos apenas o grupo “Storage”, pois sabemos que todo armazenamento de disco está dentro dele. Se você não sabe exatamente o local onde está armazenado os discos, poderá selecionar todos ou mais de um item.

Escolhemos apenas “Discos”, pois é o que estamos querendo deletar das nossa VMs. Confira na imagem abaixo:

Selecione o disco que deseja analisar e deletar:

Fique atento no estado do disco. Veja que na imagem abaixo, o disco selecionado já encontra-se“desatachado”, isso significa que nenhuma VM está utilizando o mesmo e poderá ser removido. Se tentar deletar um disco “atachado”, o Azure vai reclamar que está em uso e você deverá fazer o passo que mostramos no início desse artigo. Quando estiver ciente de que o disco a ser removido está correto, clique em “DELETE” para finalizar a remoção.

Esse tipo de organização, ajuda a diminuir os custos em alocação de disco e mantem a organização dos seus projetos e serviços de clientes. Sempre faça uma revisão semanal para manter apenas o que está ativo e necessário dentro do portal. Esperamos que essa pequena dica ajude os administradores que utilizam os serviços do Microsoft Azure.

Doação Wenz Cursos

Muito obrigado por se interessar em nos ajudar para mantermos a Wenz Cursos 100% gratuito. Para efetuar uma doação de qualquer valor entre em contato pelo e-mail: contato@wenz.com.br para receber os dados bancários.

 

Corrigindo “Erro ao Executar DirSyncConfigShell.psc1”

Nesse artigo vamos mostrar como corrigir o erro ao executar o arquivo de sincronização do Active Directory DirSyncConfigShell.psc1, que se encontra no caminho C:\Program Files\Windows Azure Active Directory Sync\. Esse arquivo faz parte da etapa de sincronização de seu Active Directory Local com os serviços de nuvem. Na primeira execução, você poderá se deparar com o seguinte erro abaixo:

O erro acima ocorre quando não possuímos a instalação do Windows Management Framework 3.0. Segue abaixo link para download:

http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=34595

Após instalação, abra o arquivo “DirSyncConfigShell.psc1″, não deverá apresentar o erro e você poderá rodar o comando de sincronismo normalmente, como mostramos na imagem abaixo:

Essa dica é muito útil para quem utiliza os serviços e sincronização do Active Directory para os serviços de nuvem. Quem está planejando sua implantação, você pode se antecipar e não passar por esse pequeno problema.

Forçando e Monitorando Sincronismo Active Directory Office 365/ Azure/ Intune

Nesse artigo vamos mostrar como monitorar os serviços de sincronismo do Active Directory, após a instalação do Azure Sync Tool Active Directory. Quando instalamos o DirSync em nosso servidor, podemos utilizar as ferramentas que o acompanham. Umas das preocupações dos administradores é o tempo de sincronismos de seus dados locais do Active Directory com os serviços de nuvem. Para encontrar essa ferramenta, navegue até o seguinte caminho, conforme imagem abaixo:

Caminho: C:\Program Files\Windows Azure Active Directory Sync\SYNCBUS\Synchronization Service\UIShell

Podemos aproveitar os diversos logs de atividades que essa console nos permite. Podemos monitorar diversos tipos de sincronismo e forçar a sincronização no momento que desejarmos.

Importante: Para rodar o procedimento abaixo, você precisa instalar o Windows Management Framework 3.0. Caso não tenha instalado, você pode ter erros no momento de rodar o comando no PowerShell. Segue link para download:

http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=34595

Navegue até o seguinte diretório. C: \ Program Files \ Windows Azure Diretório Active Sync e executar DirSyncConfigShell.psc1 

Digite Start-OnlineCoexistenceSync e pressione “Enter”. Isto irá forçar uma sincronização entre você no local do Active Directory e Windows Azure Directory Services.

Esperamos que esse procedimento seja útil a todos os administradores que estão utilizando e migrando seus serviços para a nuvem.

Como colocar senha em pastas no Windows 10

Todos nós temos arquivos que gostaríamos de manter em segredo, tanto na empresa quanto na vida pessoal. Felizmente, no Windows 10, você pode criar uma pasta e incluir uma senha para proteger os seus arquivos de forma e você pode fazê-lo sem ter que comprar qualquer software adicional.

Vamos ver na prática como fazer esse procedimento.

Crie uma pasta no caminho que desejar e coloque seus arquivos que deseja proteger dentro dela. Veja o caminho que criamos na pasta imagem abaixo:

1
Crie um arquivo de texto, insira o comando abaixo e salve o arquivo na raiz da “Pasta Secreta” com o nome “FolderLocker.bat“:
————————————————————————————————————————
cls
@ECHO OFF
title Folder Locker
if EXIST “Control Panel.{21EC2020-3AEA-1069-A2DD-08002B30309D}” goto UNLOCK
if NOT EXIST Locker goto MDLOCKER
:CONFIRM
echo Are you sure u want to Lock the folder(Y/N)
set/p “cho=>”
if %cho%==Y goto LOCK
if %cho%==y goto LOCK
if %cho%==n goto END
if %cho%==N goto END
echo Invalid choice.
goto CONFIRM
:LOCK
ren Locker “Control Panel.{21EC2020-3AEA-1069-A2DD-08002B30309D}”
attrib +h +s “Control Panel.{21EC2020-3AEA-1069-A2DD-08002B30309D}”
echo Folder locked
goto End
:UNLOCK
echo Enter password to Unlock folder
set/p “pass=>”
if NOT %pass%==Your-Password-Here goto FAIL
attrib -h -s “Control Panel.{21EC2020-3AEA-1069-A2DD-08002B30309D}”
ren “Control Panel.{21EC2020-3AEA-1069-A2DD-08002B30309D}” Locker
echo Folder Unlocked successfully
goto End
:FAIL
echo Invalid password
goto end
:MDLOCKER
md Locker
echo Locker created successfully
goto End
:End
 ——————————————————————————————————————————————————————
No código acima, altere o texto em negrito Your-Password-Here por uma senha que desejar. Essa senha será solicitada para acessar sua pasta secreta. Para facilitar o entendimento, confira como salvar o arquivo abaixo:
2

Com o arquivo .bat criado, dê um duplo clique no mesmo. Veja que será criado uma nova pasta com o nome “Locker”, confira na imagem abaixo:

3

Mova a sua pasta “Secreto” para dentro da pasta “Locker”, pois é a pasta Locker que será criptografada com sua senha personalizada. Após mover, rode o script para receber a de proteção e digite “Y” para proteger e esconder sua pasta.

4Rode o script novamente e entre com a senha que você definiu no arquivo .bat.

5

Pronto, sua pasta locker será apresentada novamente e seus arquivos estarão disponíveis. Confira na imagem abaixo:

6

Muito importante ocultar o arquivo .bat para dificultar um pouco e melhorar a segurança desse procedimento. Você pode também, utilizar a aba “Segurança” e permitir apenas que seu usuário faça alteração nesse arquivo.

Esperamos que essa pequena dica ajude todos os usuários e também administradores.

Habilitando Descoberta de Rede no System Center Configuration Manager 2012 R2

Nesse artigo vamos mostrar como habilitar as configurações de descoberta de rede no System Center 2012 R2. Para quem inicia sua configuração nessa grande ferramenta, esse é considerado um dos primeiros passos dentro do System Center Configuration Manager. Se você está iniciando agora com o SCCM, faça primeiramente esse passo para que todos os dispositivos e floresta Active Directory sejam detectados corretamente.

Abra a console do SSCM e selecione a opção “Administração”, conforme mostra a imagem abaixo:

Em administração do SCCM, encontraremos a opção “Métodos de Descoberta”. Você pode escolher o método que desejar e que melhor se encaixe em seu cenário atual. Aconselhamos a habilitar todos os métodos para que a descoberta seja completa. Veja que no momento todos estão como “Desabilitados”:

Vamos habilitar primeiramente a “Descoberta de Floresta do Active Directory”, isso fará com que o domínio seja integrado com o nosso System Center Configuration Manager pela primeira vez. Após a primeira detecção, você poderá escolher em qual período o SCCM irá efetuar atualizações na floresta para atualizar suas informações. Escolha a opção mais adequada para ao seu ambiente. Se sua rede for muito grande e houver modificações constantemente, escolha por “hora”.

Agora vamos escolher a opção “Descoberta de Sistema do Active Directory”, essa opção fará ma conexão direta com o banco de dados do Active Directory e nos mostrará todos os diretórios existentes no domínio atual. Clique em “Adicionar” como mostra a imagem abaixo:

Ao abrir, clique em “Procurar” e selecione o contêiner desejado ou o domínio completo. Em nossa caso escolhemos o contêiner completo para uma integração total entre o SCCM e a floresta.

Depois de alguns minutos, veja que os usuários e contêiner serão listados conforme mostra a imagem abaixo:

Esperamos que essa pequena dica ajude a todos que estão iniciando no System Center Configuration 2012 R2 e para quem ainda não teve a oportunidade de visualizar um ambiente aberto e suas opções.