Efetuando Download Máquina Virtual (.VHD) no Microsoft Azure

Nesse artigo vamos mostrar um simples procedimento para efetuarmos o download do .VHD de sua máquina virtual dentro dos serviços Microsoft Azure. Isso é muito importante para quem deseja efetuar o backup completo de sua máquina e trazer sua estrutura de nuvem para estrutura física.

Para iniciarmos o processo, efetue o login em seu portal de gerenciamento e clique na guia “Virtual Machines” e depois em “Disks”. Veja que cada máquina virtual existente, possuímos uma URL com o endereço online do nosso .VHD. Vamos clicar no ícone “Copy” como mostra a imagem abaixo e continuar.

Em nossa máquina local, será necessário o módulo Microsoft Azure PowerShell instalada. Você deverá baixar a Microsoft Web Platform Installer que encontra-se no link abaixo com maiores informações sobre a mesma:

http://azure.microsoft.com/pt-br/documentation/articles/install-configure-powershell/

Após download e instalação do Microsoft Azure PowerShell, digite o comando “add-azureaccount” para conectarmos em nossa conta do Microsoft Azure. Insira suas credencias e vamos continuar com o processo.

Caso o login seja efetuado com sucesso, a tela será apresentada como mostramos abaixo:

Para efetuarmos o download da máquina virtual desejada, devemos ter em mãos a URL da mesma. Na primeira etapa em nosso artigo copiamos a URL e agora vamos inseri-la no comando:

Save-AzureVhd -Source https://portalvhds03t41nnhg3x79.blob.core.windows.net/vhds/Wenz-VPN-Wenz-VPN-2014-10-06.vhd -LocalFilePath C:\vhd\MyWin7Image.vhd

Você poderá trocar o caminho onde o arquivo .vhd será baixado.

O tempo de download deverá variar de acordo com o link de internet contratado e o tamanho atual da máquina virtual. Existem outros comandos para copias de arquivos e esse mais simples e objetivo. Nós próximos posts vamos mostrar comandos mais complexos.

Configurando RemoteApp no Microsoft Azure

Nesse artigo vamos falar sobre essa excelente ferramenta “RemoteApp” dentro do serviço online do Microsoft Azure. O configuração ficou muito simplificada e com visual intuitivo. Para criar um ambiente de “RemoteApp”, entre em “App Services” e depois em “RemoteApp”. Em nosso exemplo, escolhemos a opção “Quick Create”. Já está disponibilizado a criação com VPN, caso possua uma rede virtual VPN criada dentro do Microsoft Azure.

Existe alguns pacotes pré-definidos como por exemplo o “Pacote Office”. Escolhemos esse pacote office em nosso exemplo. A criação do ambiente pode demorar alguns minutos, dependendo do tipo de conexão escolhida e aplicação para seu RemoteApp.

Após a criação do ambiente, será apresentado um link download do “Microsoft RemoteApp Client”. Segue link abaixo:

https://www.remoteapp.windowsazure.com/

Inicie a aplicação e clique em “Get Started”:

Suas credenciais serão exigidas para conexão com seu ambiente RemoteApp.

Pronto! Seus aplicativos estão prontos para serem utilizados. Você poderá incluir outros aplicativos e visualizar em seu cliente em questão de segundos. A velocidade de abertura dos aplicativos é sensacional.

Realmente a facilidade de criação desse ambiente RemoteApp ficou visível. Esperamos que esse pequeno artigo ajude a todos os administradores que estão migrando para a nuvem com os serviços online da Microsoft.

Monitorando Serviços no Microsoft Azure com (AzureWatch)

Nesse artigo vamos mostrar uma ferramenta sensacional de monitoramento e gerenciamento do Microsoft Azure. O AzureWatch oferece monitoramento ativo e auto-scaling para aplicativos do Microsoft Azure. Hoje a ferramenta ainda não atende à todos os recursos, então vamos citar o que está disponível e o que podemos esperar em breve.

Serviços suportados:

No momento, AzureWatch suporta o monitoramento dos seguintes recursos Azure-relacionados (no entanto, a lista de recursos suportados está crescendo rapidamentea cada dia):

  • Cloud Services (Web/Worker Roles)
  • SQL Azure Databases
  • SQL Azure Federations
  • Azure Storage Accounts
  • Public URLs
Também, AzureWatch suporta auto-scaling da seguinte lista de recursos relacionados com o Azure:

  • Cloud Services (Web/Worker Roles)
  • Virtual Machines (stand-alone or in Availability Sets)

Serviço não suportado:

O AzureWatch, não suporta a monitoramento ou auto-scaling do Microsoft Azure Serviços Móveis

Clientes que desejam utilizar AzureWatch, precisam se inscrever para uma conta de teste gratuito. Uma vez cadastrado, o pleno acesso ao portal de gestão do AzureWatch é liberado.

Veja abaixo para quem ainda não conhece sua interface de gerenciamento:

Muito bem detalhado e de configuração simples, o AzureWatch tem diversos recursos e logs, alertas por e-mail, gerenciamento de banco de dados, usuários, máquinas virtual, criação de métricas e muitos outros recursos que precisamos no dia a dia. Você pode encontrar o AzureWatch em sua conta do Microsoft Azure e instalar em MarketPlace. Veja na imagem abaixo:

Esperamos que essa dica seja útil para quem está à procura de uma ferramenta completa em gerenciamento, dentro dos serviços online da Microsoft.

Backup / Restore de Site no Microsoft Azure com MySQL

Nesse artigo vamos mostrar como é realizado um backup e restore, de um site com banco MySQL, dentro dos serviços online Microsoft Azure. Quando criamos um site no Microsoft Azure, escolhemos uma opção de banco de dados e nesse artigo optamos pelo banco MySQL. Vamos agora, mostrar onde encontrar o banco de dados e visualizar os serviços vinculados ao mesmo.

Acesse a opção sites, escolha o site desejado e no painel inicial procure “Recursos Vinculados”. Confira na imagem abaixo:

Quando o site é gerado, automaticamente o serviço “Cleardb” é iniciado, fazendo o backup e disponibilizando estatísticas e recursos. Você pode efetuar um backup a qualquer momento clicando em “Create a Backup Now” ou restaurar um bando na data que estiver disponível. Esse serviço é de extrema importância e essencial contra desastres e períodos de testes.

Exemplo: Imagine que você fez uma alteração na URL em seu site no WordExpress e não consegue mais acessá-lo, sem muito esforço e trabalho, utilize o serviço de restauração e pronto. Seu site voltará ao normal em minutos.

Na imagem abaixo, mostramos uma tarefa sendo executada. Dependendo do tamanho do banco pode demorar, mas se o banco for pequeno em segundos o backup é efetuado.

Ótimo recurso e esperamos que ajude a todos que não conheciam e precisam efetuar um restore de seu site, dentro dos serviços online Microsoft Azure.

Aumentando Memória de uma VM no Microsoft Azure

Nesse pequeno artigo vamos mostrar uma tarefa bem simples, mas que muitos profissionais que estão iniciando nos serviços online da Microsoft possuem dúvidas. Aumentar a memória de uma máquina virtual dentro do Microsoft Azure é muito simples e não requer nenhum conhecimento técnico profundo. Uma dúvida que sempre esbarro é “Devo reiniciar a VM para aplicar a nova configuração de memória”? A resposta é “Sim” , o restart da máquina virtual ocorre, mas de uma forma muito rápida e logo todos os serviços serão restabelecidos.

Para efetuar a configuração, acesse o menu lateral em seu portal Microsoft Azure e clique na VM desejada, clique em “Configurar” como mostramos na imagem abaixo:

Em nosso exemplo, aumentamos nossa memória de 1,75GB para 3,5GB e automaticamente passamos de A1 núcleo de processamento para A2 núcleos. Escolha a opção que desejar e clique em “Salvar”. Sua VM será reiniciada e você pode acompanhar o status, conforme mostramos na imagem abaixo:

Pronto! Confira se a configuração foi aplicada com sucesso. Veja na imagem abaixo em nosso exemplo:

Essa configuração poderá ser modificada a qualquer momento, tanto para mais memória ou para menos. Essa facilidade em estar nos serviços de nuvem é uma ótima vantagem nos dias de hoje. Esperamos que ajude a todos os administradores e iniciantes dos serviços online da Microsoft.

Acessando Estrutura FTP de um Site no Microsoft Azure

Nesse artigo vamos mostrar como acessar a estrutura de pasta de um site criado dentro do Microsoft Azure. Muitas dúvidas foram aparecendo durante esses últimos meses de como acessar a estrutura FTP  de um site, criada pelo serviços online do Azure. Quando geramos um site no Microsoft Azure, todos os endereços são disponibilizados no painel direito, mas as credencias de FTP ficam no aguardo de uma redefinição de senha para implantação e primeiro acesso. Enquanto essa senha não for alterada o acesso ao FTP fica indisponível.

Confira na imagem abaixo, onde redefinir suas credenciais de implantação, para ter o acesso a estrutura de pasta FTP do seu site no Microsoft Azure:

Aguarde a tarefa ser concluída, como mostramos na imagem abaixo:

Depois que suas credenciais foram alteradas, veja que aparecerão conforme mostra a imagem abaixo:

Você poderá utilizar qualquer FTP cliente e colocar endereço disponibilizado pelo Microsoft Azure. Veja na imagem abaixo o acesso efetuado via navegador:


Com esse procedimento, você poderá efetuar a manutenção em sua estrutura de site. Esperamos que essa dica ajude a todos que estão iniciando seus trabalhos e implantação dentro dos serviços online da Microsoft.

Limpando Armazenamento (Blob) no Microsoft Azure

Nesse artigo vamos mostrar como efetuar a limpeza do armazenamento dentro do Microsoft Azure. Toda máquina virtual que criamos ou até mesmo um utilitário de monitoramento, podem criar “Containers” e isso pode gerar uma desorganização dentro do seu ambiente de nuvem.

Uma boa prática em nuvem, é sempre manter seu ambiente limpo e nunca deixar que discos que não são mais utilizáveis, soltos sem qualquer tarefa.

Clicando em armazenamento, você encontra seus repositórios de discos. Clique no qual deseja efetuar a limpeza, como mostramos na imagem abaixo:

Com o seu armazenamento aberto, clique em “Containers”, veja abaixo que temos um aplicativo de terceiro chamado “Azure Watch” e alguns VHDs:

Clicando em VHDs, percebemos que alguns deles não estão sendo mais utilizados por nenhum aplicativo ou máquina virtual, portando devemos excluí-los. É de extrema importância que, antes da exclusão, verifiquem pela data de última atualização ou até mesmo pela URL, para que não remova algo errado, causando perda de dados em seu ambiente Azure.

Encontrando o VHD correto para exclusão, clique em “Sim”, como mostramos na imagem abaixo:

Com esse procedimento, seu ambiente em nuvem, permanecerá sempre organizado e de fácil gerenciamento. Toda parte de armazenamento de VMS e aplicativos de terceiros, são encontradas nesse local. Espero que algumas dúvidas tenham sido esclarecidas e a dica seja aplicado a todos que utilizam os serviços online da Microsoft.

Gerenciamento Automatizado no Microsoft Azure (Insights Operacionais)

Nesse artigo vamos mostrar uma poderosa ferramenta dentro do Microsoft Azure, que ajuda muito os profissionais de tecnologia em gerenciamento unificado, acompanhamento e preventivas diárias. O Microsoft Insights é uma ferramenta completa para coleta de dados em tempo real. Todos os serviços instalados em seu servidor Microsoft são coletados e analisados através de um Dashboard, com isso, todas as informações de seus servidores estarão em suas mãos.

Vamos conhecer um pouco dessa ferramenta. Dentro de sua conta no portal Microsoft Azure, você precisa criar seu primeiro Insights seguindo os passos que são bem simples. Após a criação, acesse no menu lateral “Insights Operacionais” e clique em “Gerenciar” como mostra a imagem abaixo:

Você será redirecionado para o Microsoft Operations Management Suite. Veja que já possuímos um Dashboard criado e com todas as funções que precisamos em nossa página principal.

Temos:

– Gerenciamento de Antivírus;

– Gerenciamento Backup (Serviços de Restauração);

– Azure Site Recovery;

– Automation;

– Segurança e Auditoria;

O Dashboard é totalmente configurável. Você pode montar de acordo com as necessidades e prioridades de sua equipe técnica. Veja abaixo algumas informações que são monitoradas:


Para customizar seu Dashboard e inserir outras funções, clique em “Customize” no fim da página. Na imagem abaixo, pesquisei a palavra “Update”, selecione o que deseja monitorar e clique em “+Add”:


Você pode mover os quadrados do Dashboard e organizar visualmente como melhor desejar.


Em “Solutions Gallery”, você terá diversas opções de monitoramento, coletas, backup, segurança, logs, para gerenciar e facilitar o trabalho de sua equipe. Veja na imagem abaixo algumas soluções pré-definidas na ferramenta:

Esse recurso é uma das melhorias inseridas dentro dos serviços online da Microsoft. Esse tipo de ferramenta se encaixa em qualquer ambiente que necessite de um controle centralizado e automatizado. Esperamos que essa dica ajude a todos os administradores de TI e suas equipes a utilizarem o Microsoft Azure e seus excelentes recursos.

Instalando Windows Server 2016 no Microsoft Azure

Nesse artigo vamos mostrar como instalar o Windows Server 2016 Technical Preview dentro do serviços do Microsoft Azure. Como trata-se de uma versão preview, aconselhamos apenas para teste e não aplicar o mesmo em ambiente de produção. A facilidade de instalação é extremamente clara e agilidade indiscutível.

Primeiramente acesse sua conta Microsoft Azure e selecione “Computação” – “Máquina Virtual” e depois “Da Galeria” e selecione a opção Windows Server 2016 Technical Preview:

Nas configurações de máquina virtual, escolha o nome que desejar, o tipo de processador (núcleo) e a autenticação desejada para acesso ao servidor ao termino de nossa criação. Muito importante anotar essas configurações para que o acesso seja efetuado com sucesso.

Escolha no nome DNS que sua máquina será chamada. Veja que o .cloudapp.net irá complementa seu nome DNS. No caso nosso nome DNS será: svr2016-pv.cloudapp.net. Escolha onde gostaria de armazenar sua VM, sua cota de armazenamento e as portas de gerenciamento. Em nosso caso a porta de RDS deixaremos em “Automático” para acesso externo, assim, o ícone de acesso ao RDS nos trará a porta configurada pelo Microsoft Azure. Se você quiser editar essa porta é extremamente recomendado e seguro.

Continuando com a configuração da nossa VM, escolhemos um agente de VM que servirá na ajuda do gerenciamento a partir de outras extensões do Microsoft Azure e um antivírus cliente para proteger inicialmente nosso servidor.

Aguarde o provisionamento ser criado. Esse processo pode demorar de 5 à 10 minutos. É um processo bem rápido e acabamos ganhando muito tempo para entrega de ambientes para produção e homologação sem se preocupar com a parte de hardware.

Assim que o provisionamento for finalizado, clique no ícone “Conectar” para baixar seu arquivos de conexão RDS, com a configuração de porta automática que o Microsoft Azure nos gerou.

Pronto! O servidor está pronto para ser utilizado e testado. Esse processo demora no máximo 10 minutos e com essa facilidade, tente imaginar quanto tempo e dinheiro você pode economizar dentro de uma implantação física.

Esperamos que essa pequena demonstração ajude aos novos usuários e pesquisadores de Cloud Computing a começarem a migrar os seu serviços locais pra a nuvem e para os serviços Online da Microsoft. Todo ambiente Microsoft é de extrema segurança, fácil configuração e com interface gráfica excelente.

Instalando Ubuntu Server no Microsoft Azure e Acessando Remotamente


Nesse artigo vamos mostra como criar uma máquina virtual com servidor Ubuntu Server no Microsoft Azure. Hoje 20% das máquinas virtuais dentro do Microsoft Azure ao Linux. Isso comprova que a interoperabilidade está cada vez mais forte no mercado tecnológico. Para quem nunca viu um servidor ou produto Linux rodando dentro dos serviços online da Microsoft, vai perceber que a mesma facilidade de configuração com um Windows Server é idêntica na instalação de outra plataforma.

Em nosso cenário abaixo, escolhemos a versão mais atual do Ubuntu Server, pois a mesma já é embutida e pré-configurada dentro das imagens no Microsoft Azure. Crie uma nova VM e escolha a versão deseja instalar e avance o processo.

Escolhas as configurações de hardware e parte lógica de seu servidor Linux (Ubuntu Server), como:

– Processador;

– Quantidade de núcleos;

– Nome do Servidor;

– Tipo e usuário para autenticação.

Quando as opções estiverem escolhidas, clique em avançar para continuar o processo de instalação.

Nas opções abaixo, podemos escolher o nome DNS que o servidor será conectado remotamente. Você escolher qualquer nome e a ferramenta lhe devolverá a informação se o DNS está disponível para uso. Escolha também o pais e região que o seu servidor será gerado. Essa arte geográfica, deve ser bem analisada na calculadora do Microsoft Azure, pois a mudança de país pode afetar no valor de sua hospedagem. Segue abaixo a calculador de preço Microsoft Azure:

https://azure.microsoft.com/pt-br/pricing/calculator/

Importante: Muito importante efetuar a alteração de porta e não manter a padrão. Veja que na imagem abaixo escolhemos porta TCP 22 (Padrão SSH), mas aconselhamos a alteração para evitar ataques na porta com serviços externos.

Instale o assistente de para ajudar no monitoramento de sua VM e para dar suporte caso ocorra algum problema em sua conexão com a nuvem.

Aguarde o provisionamento da VM dentro do perfil “Máquinas Virtuais”. Confira na imagem abaixo:

Após criação completa da VM, precisamos conectar remotamente nessa máquina para começarmos a utilizar os nossos serviços e estruturar o nosso servidor. Vá nas configurações de VM Ubuntu Server e veja que no lateral direita da página o Microsoft Azure criou automaticamente o nome de DNS e também o seu IP publico para conexão externa.

Você pode optar pela utilização de qualquer um dos dois e escolher qual melhor se encaixa no servidor que vai utilizar.

Para efetuar a conexão direta com o servidor, utilize o Putty e ínsita o nome de DNS ou IP publico, conforme mostrado na imagem acima. Lembre-se que se se alterou a porta 22 SSH, você precisa alterar no Putty para ter sucesso na conexão.

Será exibido a tela de usuário e senha para autenticação. Entre com o usuário e senha configurado.

Pronto! Você está conectado a sua VM Ubuntu Server dentro dos serviços do Microsoft Azure. Agora você poderá configurar os seus serviços e deixar toda a preocupação de hardware com os serviços Online da Microsoft.

Esse artigo vai ajudar e esclarecer que a interoperabilidade entre Microsoft x Linux está crescendo a cada dia e quem ganha sempre com isso é o mercado tecnologia. Você que é do mundo Linux e tem seu cenário na ferramenta OpenSource, pode pensa em migrar os seus serviços, pois com certeza haverá todo o suporte necessário para manter seu parque. Esperamos que tenham gostado e grande abraço.